Doce Amargo – livro II

May 28, 2018

         Olá, turminha boa de leitura, este é o último livro da duologia Doce Amargo, da autora Evelyn Santana. Para você entender a dinâmica do romance terá que ler o primeiro livro, Doce Amargo I.   Este é mais um enredo emocionante e arrebatador, conduzido por uma escrita forte e delicada.

 

     Para os leitores que já estavam acompanhando a relação turbulenta entre Melinda e Robert, saberão que a trajetória de seus destinos não poderia ser diferente. Ou poderia?

 

   Com esta continuação iremos encontrar uma Melinda decidida a não voltar em suas decisões e um Robert perdido por não conseguir fazer com que Melinda acredite nele. Começaram errado e estão terminando da mesma forma, mas quem disse que no jogo do amor existe certo ou errado?

 

    Decidiram se escolher, mesmo que tenha sido de uma forma às avessas, mas foi uma escolha. Eles se envolveram com laços fortes e positivos, chegaram muitas vezes a até se completarem, mas a dúvida e as mentiras romperam esse elo. 

 

       Melinda e Robert terão que se libertar de suas amarras e dos seus porquês para destruírem suas dúvidas e aceitar o amor em sua forma mais pura para que um faça de si o melhor para o outro. Será que conseguirão?

 

 

 

      Eles estariam fadados a tantos desencontros que a única maneira seria um ponto final ou eles poderiam recomeçar com marcas profundas, mas com muito aprendizado e amadurecimento?

 

Então, me acompanhe…

 


 Melinda estava se sentindo amada e cuidada, o casamento com Robert estava ótimo e eles se completavam, mesmo que ele não dissesse que a amava, ela sabia que seria uma questão de tempo. Acontece que ela se viu destruída ao saber que seu casamento tinha sido um grande engano, pois ela foi ludibriada e usada por Robert. Ele apenas casou-se com ela para poder receber uma herança. Seu casamento foi construído em cima de mentiras e, além de tudo, ele a traiu. Então tudo que viveram foi apenas uma farsa. Não restava mais nada, apenas a separação. Do outro lado Robert tentava se explicar e mostrar que no começo até que foi pela herança, mas depois tudo mudou e a última coisa que ele queria era machucá-la, pois ela era maravilhosa demais e foi por isso que ele se apaixonou, mas isso ele não teve como dizer.

 

 

 

 Separados, foi assim que o dia iniciou:

 

 Ela quebrada, usada, ferida e humilhada.

    Ele arrependido, abandonado, envergonhado e carregando as consequências de seu atos. Robert queria que o mundo parasse…

Melinda se foi e com ela a esperança em Robert e em tudo que ele dissesse.

Agora, depois de um tempo de separação, sabia que o momento era de recomeço e a vida pós–Robert poderia ser doloroso e traumática da maneira que aconteceu, mas, quando se tem uma amiga como Christine, isso passa a ser impossível.

 

 

 

 

     Christine queria que sua querida amiga Melinda olhasse para frente e vivesse sem traumas ou marcas, que se entrega-se a novos momentos e histórias. E foi através de um plano de Christine que Melinda conheceu Will Stewart, esse era o nome daquele que talvez podesse colorir novamente seus momentos e fazê-la acreditar que ela estava viva e que uma porta estava se abrindo e bastava que tivesse coragem e entrasse, sem medo ou incertezas, apenas sentisse e se deixasse conduzir por um caminho novo e enigmático, então ela se deixou ser conduzida por Will.

 

    Melinda pensou que sua vida estivesse voltando ao normal, mas isso foi um ledo engano, pois mesmo inconsciente sua alma gritava por Robert, ainda mais quando percebeu que tinha se enganado novamente. Will não era o que ela pensava ser.     

 

 

       Este era o momento que Robert precisava para tentar fazê-la voltar e poder revelar tudo que estava guardado e que por covardia não tinha dito.

 

Ele era a essência para ela.

Ela era a paz que ele buscava ter.

 

     Existiria chance para os dois ou eles se faziam mal?

   Mesmo sendo o oposto, o amor irá prevalecer?

Eles, em suas diferenças, poderiam se completar?

 

 

 

 

 

    Venham se envolver com este casal que, entre tantas diferenças, se igualam, pois são loucos um pelo outro.

 

 

 

 

 

 

Agora vou falar:

 

      Um livro narrado em primeira pessoa, intercalando a narração entre os protagonista, com uma diagramação simples e bonita que deu um ponto final digno para uma história tão empolgante. Os personagens são bem-construídos e cativantes.

 

    Evelyn é uma dessas autoras que consegue nos prender com sua forma de escrita sedutora e na condução que dá para o destino dos personagens.

 

   Esse livro me emocionou, principalmente por ser o último da duologia e me surpreendeu a cada página virada e me fez pensar:

 

      Temos que nos permitir, nos aceitarmos não como querem que sejamos, e sim como somos com nossos acertos e erros, que nunca é tarde para relembrar e mudar o curso das nossas vidas. E que devemos antes de tudo nos perdoar.

 

 

       Obrigada, Evelyn, por essa obra tão deliciosa e surpreendente.

 

Recomendadíssimo!

 

Doce Amaro – Livro II

Evelyn Santana

EL EDITORA

Pag. 333

Ano 2017

ISBN 978-85-92914-03-5

Capa-Décio Gomes

Diagramação-Míddian Meireles

Revisão-Isie Fernandes

Gênero-Literatura brasileira/Romance contemporâneo  

Fonte-Boa com espaçamentos adequados.

Gramatura e espessura do papel- Perfeitos

 

Vamos apoiar a literatura brasileira!

 

É isso, beijos e tchau!

 

 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

Horror na Colina de Darrington

November 5, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes

August 27, 2019

July 24, 2019