Lago Negro

December 11, 2015

Lago Negro

 

Olá turminha boa de leitura, é com muita alegria que apresento a minha amiga e parceirinha Juliana Daglio, psicóloga, fã de histórias de vampiros e outros seres sobrenaturais, uma garota que resolveu colocar suas fantasias no papel e nos brindar com uma história deliciosa e cheia de mistérios temperado com muito suspense.

            A primeira vez que vi a chamada desse livro, fui arrebatada pela estética visual que se descortinava na minha frente. Uma capa linda, de um gosto primoroso, sua textura é suave e aveludada, produzida em papel soft touch, um Luxo! A cena da capa já me transportou vendo um céu em final de tarde melancólico, com um jogo de cores perfeito, uma jovem perdida olhando para o nada e uma casa sinistra na parte de trás da capa. É uma bela apresentação para um enredo sombrio e psicológico, e tem romance!

            Bem no inicio nos deparamos com uma gravura com três jovens: Enzo, Verônica e Liam que os conheceremos no decorrer da história.

           

            Agora prepare-se e mergulhe no “Lago Negro” da mente de uma jovem perturbada e perdida com um único desejo, libertar aquilo que não sabe o que é, mas sabe que existe. Ou não?

 

            Verônica era uma bela menina, que tinha uma família nos padrões normais, sua avó Antonietta Cattani, uma senhora forte e muito amorosa, sua mãe Anna Cattani, uma mulher vaidosa e cheia de vida, mas o seu grande amor era o seu pai André Cattani um escritor de renome internacional que escrevia sobre histórias reais, mais precisamente romances policiais. Mas nem sempre a vida é uma eterna felicidade a após seu pai ter morrido em um acidente de carro, no qual ela estava também e conseguiu se salvar ela se fechou em um mundo conturbado e insano. Verônica havia enlouquecido. A saudade e a revolta em ter perdido alguém tão precioso fez com que ela se afastasse de sua mãe Anna, a ignorando e sempre que possível evitando o contato com ela. Verônica morava com a avó e passava os seus dias entre a razão a loucura e seus remédios.

            Os anos se passaram e Verônica tornou-se uma jovem um tanto rebelde. Seus cabelos loiros eram tingidos de preto como se ela tentasse se esconder ou esconder algo, seus olhos eram de um tom incerto ás vezes roxeado em outros momentos eram quase de um negro profundo. Ela era bela, inteligente, forte e perspicaz e ao mesmo tempo instável, sem estabilidade emocional com uma estima baixíssima, antissocial e que se culpava por tudo. Mesmo vivendo a base de medicações para manter o controle emocional ela tinha um namorado chamado Enzo, que há adorava e a rodeava com todos os cuidados possíveis e eles estavam juntos desde a infância. Com ele Verônica teve o 1º beijo e muitas descobertas, muitas vezes ela sentia-se destruída e sabia que não era uma boa companhia para ele, mais acima de tudo eles se amavam e faziam tudo junto, até mesmo prestar vestibular para ingressar em uma mesma faculdade e o que tanto almejavam aconteceu eles foram aceitos na faculdade. Agora eles iriam sair da comodidade dos lares de suas famílias para conduzirem as suas próprias vidas. E lá se foram o casal de namorados para a UFI - Universidade Federal Interiorana que estava localizada em Lagoana, uma cidade entre São Paulo e Sorocaba. Uma nova vida se descortinava para o jovem casal mais precisamente para Verônica que acreditava que agora em uma cidade do interior ela conseguiria colocar no papel uma história que pipocava em sua mente transloucada. Ela agora escreveria o seu livro “O Lago Negro”. Muito do seu entusiasmo foi contido ao chegarem em Lagoana e se depararem com uma cidade estranha com um clima bem hostil. De inicio não conseguiram saber onde ficava a Universidade, até que avistaram um senhor e ao perguntarem eles sentiram que não eram bem vindos naquele local, pela forma em que ele se referiu á eles, acharam estranho em saber que a Universidade ficava longe dos arredores da cidade e esse era um sinal que os moradores do local não toleravam pessoas de fora da cidade. Ao chegarem à universidade conheceram 3 estudantes Paulo, Vinicius e Carol e essa se tornaria uma grande amiga para Verônica. Com o decorrer do tempo Verônica passou a conhecer as particularidades da cidade de Lagoana e seus moradores. A cidade tinha constantemente uma névoa espessa e o sol não conseguia penetrar era uma luta diária, era como se o sol lutasse para resplandecer e a névoa não permitisse, era muito bizarro. Um lugar sinistro e muito aterrorizador que ocultava um segredo. No decorrer dos dias Verônica saia do alojamento para percorrer a cidade e aos poucos foi se aproximando de algumas pessoas do local, mesmo sabendo que não era bem vinda e ela começou a descobrir o porque! Durante os dias que se seguiram Verônica escrevia seu livro dando vida á seus personagens e eles eram tão reais que saltavam de sua cabeça e participavam de seus dias, o seu livro tinha uma história que martelava em sua mente para ser libertada, contada e sentida. Em um desses passeios diurnos ela avistou um casarão tão longe da cidade que ela sentiu que os seus moradores faziam questão de ficarem longe dali. Verônica então resolveu ir até aquele lugar, pois percebeu que ele estava abandonado, achou o local misterioso e percebeu que ali seria uma boa fonte de inspiração para o seu livro, mais foi quando ela se deparou com aquele lago tão negro quanto seus sonhos, com águas turvas e sombrias murmurando um convite! Ela sentiu-se hipnotizada, pois aquele lago era uma criação de sua cabeça. Era enlouquecedor, pois aquele lago existia e ela estava em frente á ele e ela constatou que ele existia e sempre esteve lá! Ela não sabia mais apartir daquele momento sua vida tomaria um sentido assustador. Ao conhecer os donos do casarão “os Caprinni” ela percebeu que havia algo de errado naquele lugar, pois Vicente e Katarina tinham uma aparência estranha e tinham uma filha, Lizandra que carregava consigo uma anormalidade. O mais estranho foi que o casal mesmo sem conhecê-la insistiram para que ela cuidasse da filha deles, pois ninguém da cidade aceitaria trabalhar para eles. Verônica ficou incomodada e achou tudo muito estranho, pois eles não a conheciam e queriam entregar aos seus cuidados uma criança! Demorou alguns dias para que ela aceitasse o trabalho e logo começou á descobrir nessa casa alguns assuntos adormecidos. Verônica e Enzo começaram a se distanciar e se tornaram quase estranhos e abriram espaço para que outra pessoa entrasse na história e bagunça-se completamente a vida dos dois, porem o que Verônica mais queria era se aproximar do prof. Carlos Velásquez amigo de seu pai e pedir ajuda no livro que ela estava escrevendo e claro que não foi fácil, pois o professor a desencorajou assim que leu a sua história, mas existia um bom motivo para isso! Enquanto isso apareceu nas redondezas alguém que iria perturba-la, um rapaz de nome Liam que trazia consegue uma missão e ele e Verônica tinham mais em comum do que eles imaginavam, pois a solidão que cada um carregava era tão forte que podia ser tocada, ser vista!

            Verônica era perseguida e assombrada por um passado nebuloso como alagoana, que estava escondida nas entranhas de sua memória perturbada e adormecida que oscilava entre o real e a fantasia, sem saber ao certo o que era.

            Fatos estranhos haviam acontecido com ela, o que de tão horrível aconteceu que sua mente manteve guardada?

            O que mais incomodava Verônica era que não podia acreditar que ela havia escrito sobre o lago com todas as suas características, sem te-lo visto antes! Será?

            Quais segredos estão submersos nas águas do Lago Negro?

            E agora fatos que estavam no passado da universidade e da cidade voltaram a acontecer e o que Verônica não imaginava era que ela era mais ligada àquela cidade do que ela podia imaginar. Até que ponto fantasia e realidade se cruzam e tornam-se uma só? Verônica sabia que em seus devaneios os fantasmas do Lago Negro gritavam para sair, e eles sairão!

            Uma história perturbadora, onde a mente de uma pessoa em desequilíbrio pode causar, dor, temor e solidão, você fica na duvida se encara o Lago Negro e mergulha em suas águas turvas e perigosas ou se afasta e corre daquelas mãos enormes e cruéis!

            Entrei na mente de Verônica e o sentimento é angustiante e pesado. Uma trama psicológica que me fez querer mergulhar e desvendar os mistérios do Lago Negro.

            Muitas vezes temos que nos deparar com a verdade e ela podem ser cruel, dolorosa. Mas sempre será necessária. Essa é uma história com muitas perguntas, sofrimentos, promessas feitas, segredos, confiança, traição, destinos cruzados, sacrifício e superação.

            Essa é uma história bem contada, ricamente elaborada e irresistivelmente apaixonante. Juliana Daglio é uma dessas autoras que consegue nos prender com suas histórias com enredos suaves, fortes e muito bem elaborados. Os personagens são bem construídos, tanto os principais como os secundários. Gostei das ilustrações em cada inicio de capítulo, diagramação muito bem cuidada. O livro é dividido em 3 partes: 1ª Loucura e Sanidade, 2ª Respostas e Escuridão e a 3ª O Lago Negro. A 1ª e a 3ª parte são narradas por Verônica e a 2ª por Liam, gostei muito de poder saber o que se passava na cabeça de Liam, pois geralmente nós vemos apenas um lado.

             Obrigada Juliana pela confiança e parabém pelo capricho com a história e agora me resta aguardar pelo Livro II para desenrolar a trama, pois o final não aconteceu e ficou com um sabor de quero mais!

           

            Recomendo para todos que curtam uma história temperada com suspense psicológico, e fiquem de olho, pois Juliana Daglio é o nome de uma escritora da nova safra e promete nos encantar com suas belas histórias e além de tudo é brasileiríssima.

 

 

Uma dica ao leitor:

Ao terminar de ler o livro, releia as páginas 15 até 28 e alguns acontecimentos ficarão mais claros.

 

Percebi que você faz parte dos leitores do André Vianco, então em nome do fã clube do Vianco, muito obrigada!

Vamos apoiar os nossos autores nacionais!

 

É isso, beijos e tchau!

 

 

O Lago Negro – Livro 1

Autora: Juliana Daglio

Editora Arwen

Pag.355

Ano: 2015

1ª edição

ISBN: 9788568255117.  
Capa: Bernardo Manfredi

Gênero: Literatura Brasileira / Suspense psicológico

Fonte: Muito boa, com espaçamento adequado.

 

 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

Horror na Colina de Darrington

November 5, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes

August 27, 2019

July 24, 2019