Estrela da Manhã

December 8, 2015

 

Olá turminha boa de leitura, você conhece um dos grandes escritores nacionais de terror e fantasia? Não? Então comece agora, pois Estrela da Manhã é o seu 15° romance e o 1° livro do seu Selo Calíope, um antigo sonho que se tornou realidade através de muito trabalho e dedicação. Parabéns André!

 

A capa é intensa, já mostrando que mais uma vez iria ler um enredo do André Vianco e não iria me arrepender, pois o trabalho do Christian Pinkovai foi muito bem elaborado apresentando o que iria encontrar dentro do livro. Na parte da frente da capa um jovem em frente ao computador em uma busca alucinante, e logo atrás, um demônio. Horripilante! Na parte de trás do livro um garoto amedrontado sentado no chão em um corredor parcialmente escuro.

 

Todos prontos?

 

Não fale com estranhos e se falar não conte os seus desejos, pois, você poderá se arrepender e aí provavelmente será tarde demais!

 

Rafael, aos cinco anos de idade viu o seu maior companheiro e defensor, seu pai, morrer. A partir de então tudo perdeu a cor e seus dias tornaram-se penoso, pois ele sentia-se sozinho e desprotegido.

Agora com onze anos, passava por uma fase muito difícil da sua vida, pois sua mãe Vera se via sozinha com sua luta diária para cuidar dos seus dois filhos, e não tinha tempo e nem paciência para ouvir os lamentos de Rafael. Beto seu irmão mais velho era egoísta e só olhava para o seu próprio umbigo e também não tinha tempo para as lamurias daquele garoto magrelo e chorão. Rafael se via desesperado e desamparado, pois ele era perseguido por um grupo de garotos da escola e seu líder Maguila (Fábio Eduardo) era o mais cruel e ele era a causa de tanto sofrimento. O que Maguila mais gostava era espanca-lo e subjugá-lo, tinha um prazer louco em humilha-lo, e isso era uma constante. Para Rafael o pior dos seus martírios era estar onde esses garotos estivessem e a tortura física e psicológica era terrível e entre socos e pontapés existia Renata, o ombro amigo de todas as horas, pois sempre que via qualquer atitude do grupo saia em defesa do amigo. Apesar de toda truculência que Rafael era acometido ele acreditava na boa conversa, pois ele era totalmente contra a violência e sabia que violência gera violência e que poderia ter outra maneira de acabar com as agressões diárias. Mas os dias passavam e nenhuma providência era tomada contra as investidas de Maguila, porque sua mãe Dona Beatriz era uma pessoa importante na cidade, ela era propriedade de uma clínica estética, portanto presenteava a Diretora e as professoras da escola com cupons de cortesia, então ninguém fazia nada contra o Maguila. O suborno corria solto e por mal dos pecados a mãe de Rafael era funcionária de Dona Beatriz, logo não batia de frente com a patroa por medo de perder o emprego. Cansado e sozinho Rafael buscava ajuda no ocultismo para encontrar uma forma de se comunicar com o pai morto para poder ajuda-lo e protege-lo!

Tudo tem um limite e Rafael já estava à beira de um ataque histérico de tanto abuso desmedido, o sofrimento era tanto que ele começou a imaginar alguém dando uma surra no Maguila, pois o que ele queria agora era “Vingança” e tudo que ele mais precisava era segurança, alguém que fizesse algo por ele, que desse um basta naquela situação e foi através de buscas na internet, em um aplicativo, que aquele garoto acreditou ter encontrado o fim de suas humilhações, ele viu nesse recurso a sua salvação.

Rafael poderia ter um guardião e o que ele precisaria era dar um click naquele botão e tudo estaria resolvido, alguém o ajudaria, o protegeria. Só que o seu guardião não era um segurança convencional, nem um gênio da lâmpada ele era um demônio!

Mas tudo na vida tem um preço e será que esse jovem desprotegido pagaria o preço? O que dizer de você ter um demônio a seu bel prazer para fazer tudo que você não tem coragem de fazer por 7 dias, isso é maravilhoso! Ou não?

Agora os dias seriam diferentes, pois ninguém mais iria trata-lo com tanta crueldade, pois agora ele seria protegido, ele seria o dono de um demônio do “Estrela da Manhã”. Mas ele teria que tomar cuidado, pois o ódio e a vingança poderiam ir longe demais, pois quando um garoto se vê perdido, sem ninguém para ouvi-lo para ajuda-lo ele pode procurar ajuda onde não deveria procurar, em um lugar ou com alguém.

O que Rafael não sabia era que ele poderia se arrepender, pois as coisas poderiam sair do controle e não acontecerem exatamente como ele desejou.

Um simples smartphone pode fazer mais do que simplesmente telefonar, fotografar, enviar mensagens ele pode também trazer demônios!

 

O medo não é real, somos nós que escolhemos se vamos senti-los ou não, portanto deve-se lutar contra.

 

Fique de olho!

 

O desespero

Um click

Um portal

Um demônio

Uma luta

Um vencedor

  

Um enredo envolvente, onde os personagens me prenderam não conseguia parar de ler. A cada página um calafrio, a cada calafrio um suspiro e a cada suspiro eu prendia a respiração. Um enredo com um tema atualíssimo o “Bullying” que foi mostrado de uma forma bem real misturada com o sobrenatural. Um final surpreendente magnífico.

Valeu muito ter esperado Estrela da Manhã, obrigada André por ter-nos presenteado mais uma vez com um enredo cheio de surpresas e com um Gran Finale.

Sou fã de seus trabalhos.

 

Estrela da Manhã: 7 nomes. 7 dias. 7 mortes.

Autor: André Vianco

Giz Editorial – Selo Calíope

Pag.279

Ano: 2015

ISBN: 978-85-7855-262-6

Capa: Christian Pinkovai

Gênero: Literatura Brasileira / Ficção / Suspense / Terror

Fonte: Boa, com espaçamentos adequados.

Papel do miolo: Luxcream 70 g/m

Papel da capa: Cartão Supremo 250 g/m

 

É isso, beijos e tchau!

 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

Horror na Colina de Darrington

November 5, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes

August 27, 2019

July 24, 2019

June 26, 2019

Please reload

Arquivo