• Cláudia

Resenha dos contos “Floresta Negra” e “Memórias prisioneiras”


Olá turminha boa de leitura, hoje vou falar sobre os Contos “Floresta Negra” e “Memórias Prisioneiras” da autora Martha Ricas, que fazem parte da antologia de contos/fantasia, intitulado “Enquanto as luzes não se apagam”, pela Editora PenDragon.

Nessa antologia os autores abordam os transtornos psicológicos em uma mescla de realidade e fantasia, apresentando os monstros que vivem escondidos na mente humana.

O que uma mente adoecida pode causar? Seriam armas potentes e perigosas para a própria pessoa?

É exatamente sobre o desequilíbrio emocional, essa dor desorganizada que esses dois contos abordam. Com muita profundidade e delicadeza a autora nos leva por caminhos escuros e escorregadios.

Conto Floresta Negra

Esse conto é por demais sufocante. A luz está ali basta se deixar ajudar e não se perder em seus caminhos escuros e tortuosos. Por quantas vezes o vazio e a tristeza são capazes de conduzir uma mente para o abismo. Não tente desbravar a floresta tenebrosa, ali podem existir galhos secos e areia movediça, uma vez em seus domínios é quase impossível encontrar uma saída sozinha. A escuridão consegui dominar aqueles que não enxergam à luz a frente. Lute por alguém, mesmo que esse alguém, não consiga te escutar!

O conto Memórias Prisioneiras

Nesse conto iremos reencontrar com Chaya a querubim de fogo, que voltará a terra, mais precisamente em Florença para uma missão diferente. Nessa não haverá lutas armadas, essa será uma luta interna, onde a ternura e gratidão farão as vezes da sua espada. Ela irá ao socorro de amigo ancião que lutou bravamente ao seu lado, e que agora luta contra um inimigo invisível aos olhos humanos. Por vezes temos que cuidar e amparar com carinho os idosos, pois a solidão os deixa suscetíveis a certas doenças da alma. Chaya mesmo “inflexível” será o bálsamo em um momento tão derradeiro!

Comentando…

Martha Ricas consegue transmitir nestes contos a desilusão total do ser humano em casos distintos, onde a tristeza profunda e o isolamento se tornam armas para uma mente contaminada. O clamor por ajuda por vezes é “mudo”, mas um olhar mais enternecido pode ser a grande ajuda. Seja verão em dias tristes de inverno!

Magnífico!

Literatura brasileira / Contos / Fantasia / Transtornos psicológicos

Para adquirir:

https://www.lojapendragon.com.br/contos/livro-enquanto-as-luzes-nao-se-apagam

Vamos apoiar a literatura nacional!

É isso, beijos e tchau!


  • All Souls Night
  • -
  • Loreena McKennitt
00:00 / 00:00

@2016. Todos os direitos reservados a euleiosimedai.com.br