• Cláudia

Querubins - A Rebelião da Luz – O Livro de Salatiel


Resenha chegando...

Olá turminha boa de leitura, este é um livro que recebi em parceira com a autora Martha Ricas.

Como é bom poder ler um livro de autor nacional e ao fecha-lo você pensar: Esse livro daria um filme maravilhoso (já falei isso, anteriormente nos outros livros da Martha)!

Hoje, vou falar dessa lindeza de livro e da criatividade e inspiração da autora.

Este é o último livro da trilogia Querubins, intitulado de A Rebelião da Luz – O livro de Salatiel. Apesar de ser uma trilogia não é necessário ler os outros para entender a estória, pois todos tem um ponto final, mas lendo os anteriores que falam de duas querubins guerreiras: Chaya em “Querubins – A Sentença da Espada – livro I e Ashira em “Querubins - A Balança do Coração – livro II o leitor irá entender melhor a cumplicidade desses Querubins.

Para os leitores que já estavam acompanhando os Querubins esse livro veio finalizar com chave de ouro.

Nesse enredo poderemos acompanhar o surgimento dos querubins, a amizade construída entre eles e a grande batalha travada no plano celestial devido ao ciúme, ganancia e a rebeldia, mas irá nos apresentar a estória de Hana uma jovem oriental que viu seu mundo desabar frente as fraquezas da alma.

Pelas nuances desse enredo posso afirmar que O Dourado, é assim que se refere ao Salatiel, é o mais humano dentre os Querubins, acredito que deva ser pela sua temperança nos sentimentos e no equilíbrio em suas atitudes, mas nem sempre foi assim.

Mais uma vez a autora Martha Ricas nos presenteia com um enredo digno de um grande filme com cenários perturbadores e muito reais.

Prestem atenção, pois a estória se passa em épocas e dimensões diferentes e serão contadas em dois tempos uma pelo Querubim Salatiel no plano celeste antes de sua missão na terra e nos tempos atuais em Tóquio por Hana Toshida.

Vocês podem estar se perguntando, o que um Querubim guerreiro pode ter em comum com uma jovem humana, não é mesmo?

Tem tudo haver em suas decisões, dúvidas, anseios e nas conduções tomadas.

Agora vem comigo...

Ah, o desespero da alma, quando uma pessoa se fecha para o mundo e acredita que seja o ser mais insignificante e que nada do que faça é bom, ou melhor, ela passa a acreditar que seja um erro e que nunca deveria ter nascido.

Assim, se tornou Hana uma jovem oriental de 22 anos que desde cedo teve que conviver com as exigências paternas e as sociais. Quando a jovem desistiu de viver e se tornou reclusa em sua existência por decisões erradas afastou-se de seus pais indo morar na periferia de Tóquio, abandonando assim todo o conforto que a vida lhe ofereceu.

Os seus dias eram difíceis e torturantes e o que mais desejava era pôr fim a sua vida, mas nem para isso ela tinha capacidade (era assim que a protagonista se denominava, uma incapaz). Tentou várias vezes o suicídio, mas como não tinha sucesso na sua autodestruição resolveu esperar que a morte chegasse por conta própria para resgata-la.

Mas, quem era Hana e o que a levou a esse caminho tortuoso, perturbador e escuro? E porque alguém se preocuparia com ela principalmente um querubim? Qual seria o recado Celestial?

Hana era filha de Hideki e Tomoyo Toshida, pais estabelecidos financeiramente que conduziam seus respectivos trabalhos com mãos de ferro e já no seio familiar mal se cruzavam e quando isso acontecia era sempre carregado de muita cobrança nos estudos e em sua aparência, pois ela não seguia os padrões das famílias de sucesso. Após seguir por caminhos errados tomando atitudes obscuras a jovem cai em um mundo destrutivo acarretando envolvimento com drogas, bebidas, bulimia e todo o mal que uma mente fraca e desequilibrada percorre, querendo apenas ser aceita. Ela vivia em um mundo de negação, sentindo-se sempre fracassada em suas atitudes, mas o que a jovem precisava era acreditar nela e em seu potencial e que ainda havia tempo para rever suas escolhas e tomar outras atitudes. O tempo era seu grande aliado.

E foi em um dia qualquer quando a sensação de pânico a dominava que ela se deparou com ele, a “Luz”. Ela não podia acreditar que existisse alguém com tanta luz que fosse capaz de contamina-la e de fazê-la se enxergar e se perdoar. Era ele o Querubim Salatiel (O Dourado) um dos guerreiros celestiais que estava ali, estendendo suas mãos para ela.

Salatiel foi enviado para Terra para resgatar essa alma tão importante, ferida e perdida e para que ela confiasse o Querubim mostraria toda sua trajetória, assim ela poderia entender que poderiam ser parecidos em suas escolhas e que sempre é tempo de se perdoar.

Depois de cometer um ato desaprovado no plano celestial, Salatiel teve uma punição, deveria seguir ordens e ficar à disposição de Lúcifer, A Estrela da Manhã um dos querubins mais respeitáveis no Céu que viu em Salatiel um intelecto brilhante capaz de conduzir uma tomada de poder. Lúcifer estava planejando ardilosamente um golpe celeste, pois ele não aceitava a nova criação divina. Com desejos camuflados Lúcifer mostraria a Salatiel que ele poderia caminhar com ele desafiando o PODER MAIOR tomando o Céu de assalto.

Com isso Salatiel queria mostrar para Hana que muitas vezes se faz necessário experimentar a dor novamente para curar as úlceras mais profundas da alma e que as vezes as escolhas são tentadoras e perigosas, mas basta abrir os olhos, lutar contra a perturbação e se permitir que a salvação estará ao alcance das mãos mesmo que para isso tenha que beber do fel para depois saborear o mel da vitória.

Venha se envolver na luta intima de uma garota e na guerra travada no céu que resultará em anjos caídos e mascaras retiradas, mas, mostrará também que sempre é tempo de se redimir.

Agora vou falar...

Agora chega não é mesmo? A estória é demais envolvente com uma narrativa bem rica em detalhes sem ser cansativa. As descrições do cenário tanto no plano celeste quanto em Tóquio foram incríveis, principalmente a luta celeste. Uma escrita fluída e impecável.

Um livro narrado em primeira pessoa, muito bem contado ricamente elaborada e irresistivelmente surpreendente. Martha é uma dessas autoras que consegue nos prender com seus enredos de querubins com dosagens suaves e fortes em meio a batalhas. Os personagens são bem construídos e cativantes. Com uma bela diagramação e uma das capas mais bonitas da trilogia.

Esse livro me emocionou, principalmente por ser o último da trilogia e me surpreendeu a cada página virada e me fez pensar:

Temos que nos permitir, nos aceitarmos não como querem que sejamos e sim como somos com nossos acertos e erros, que nunca é tarde para relembrar e mudar o curso das nossas vidas e que devemos estar sempre alerta, pois o mal só espera a vulnerabilidade das pessoas para se instalar!

A vida pode nos derrubar,

Mas nós é que decidimos

Se vamos levantar ou não.

Parabéns, minha linda parceira da vida Martha Ricas e muito obrigada por me levar ao mundo dos querubins e suas batalhas e por dividir com os leitores essa saborosa estória. Fiquei extremamente feliz por ser mencionada nos agradecimentos da sua linda trajetória na escrita e saiba, uma vez Atalaia, eternamente Atalaia!

É sério que teremos Spin off de certos personagens?

Mal posso esperar.

Vamos apoiar a literatura nacional!

É isso, beijos e tchau!

Querubins – A Rebelião da Luz – O Livro de Salatiel

Autora: Martha Ricas

Editora PenDragon

Pag.209

Ano: 2017

ISBN: 978-85-9594-012-3

Capa: Marina Ávila

Diagramação: Layon Rodrigues

Gênero: Literatura Brasileira / Fantasia / Querubins

Fonte: Boa, com espaçamentos adequados.

Para adquiri a trilogia falar com a autora:

https://www.facebook.com/profile.php?id=100008955401091


11 views
  • All Souls Night
  • -
  • Loreena McKennitt
00:00 / 00:00

@2016. Todos os direitos reservados a euleiosimedai.com.br